CARTOGRAFIA DOS CORPOS INACESSÍVEIS

Experimentos visuais e corporais feitos em novembro de 2015 para o que se pretende chamar de CARTOGRAFIA DOS CORPOS INACESSÍVEIS, um experimento sinestésico do corpo em relação ao espaço circundante e a tentativa de acessar o inacessível a partir dessa experiência.

Uma noite qualquer de novembro de 2015, quatro pessoas reunidas na Rua da Alegria, número 172, bairro da Boa Vista, Recife. Nati Cabaleiro, Marie Primavera, André Moraes e Sofia Galvão, um projetor analógico, a vontade de criar juntos, algumas músicas aleatórias e a possibilidade de fazer o que a vontade do momento pedia.

Um projeto geográfico, cartográfico, espacial, extraterreno, que acontece de acordo com o tempo disponível, os encontros promovidos pelo acaso e o espaço-tempo da possibilidade.

CARTOGRAFIA DOS CORPOS INACESSÍVEIS é o todo, são as partes, é o movimento, é a estaticidade, é o amor puro, é a energia diabólica, somos nós, são microclimas criados, é a disposição de se deixar encantar pelas delicadezas, a força da criação para além de seus criadores, a possibilidade de transformação de dentro pra fora a partir do ócio, da brincadeira e da fruição, bem como a sincronicidade do componente aleatório em um ambiente propício para as trocas criativas e o começar a fazer.